Noticias

Arquivado processo sobre alegado desvio de donativos para as vítimas de Pedrógão Grande

Arquivado processo sobre alegado desvio de donativos para as vítimas de Pedrógão Grande
Ministério Público informa que todo o dinheiro doado à Câmara Municipal está na conta solidária, à excepção de verbas usadas para adquirir animais

O Ministério Público (MP) arquivou o inquérito sobre a suspeita de desvio dos donativos às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, em 2017.
De acordo com o despacho de arquivamento, a que a Renascença teve acesso, “concluídas as diligências de inquérito, não resultaram confirmados quais atos de desvio de donativos”.
No mesmo documento, o MP informa ainda que todo o dinheiro doado à Câmara Municipal está na conta solidária, à excepção das verbas acordadas em protocolo para adquirir animais para as pessoas que os perderam no fogo.
A autarquia de Pedrógão Grabde já reagiu a esta decisão.

Em comunicado, a autarquia e o presidente dizem que “não esperavam outro resultado face à transparência e lisura que sempre foram a marca dos seus procedimentos, e nunca deixaram de confiar na actuação do MP, que se deteve no rigor dos factos e se manteve imune às campanhas persecutórias que lhes estão a ser movidas, com puras motivações políticas e cegamente indiferentes às consequências para o bom nome dos pedroguenses e para a generosidade dos cidadãos”.
O processo foi aberto após denúncias na comunicação social sobre o alegado desvio de donativos em numerário oferecidos por elementos da comunidade chinesa em Portugal, bem como donativos em género doados por uma empresa do setor imobiliário.
De acordo com a investigação feita, todos os donativos em dinheiro, nomeadamente os da comunidade chinesa, permanecem na conta. A “não utilização (até ao momento) das verbas depositadas em conta” não constitui “um ilícito criminal”, lê-se no documento do Ministério Publico.
Quanto aos donativos em género, a justica concluiu que foram sendo distribuídos gradualmente, tendo encontrado provas da entrega desses bens.